VITRINE

Vinho Português

Portugal é um país de longa tradição vinícola, tendo como marco mais importante a implantação da vinicultura pelos romanos, tal como ocorreu nos demais países de maior expressão vinícola da Europa.

A vitivinicultura portuguesa demorou a evoluir tecnologicamente e, por muito tempo, produziu poucos vinhos de alta qualidade. Esse quadro, no entanto, é coisa do passado. Nas últimas duas décadas, como conseqüência do fantástico desenvolvimento econômico, político e social do país, a vitivinicultura portuguesa sofreu sensíveis avanços, particularmente no campo tecnológico.

O fato mais importante é que essa modernização foi realizada sem descartar os aspectos tradicionais positivos, como por exemplo, a utilização de variedades de uvas autóctones e tradicionais. Com ajuda da tecnologia, essas castas, que antes originavam vinhos de qualidade inferior, passaram a dar grandes vinhos e, melhor ainda, vinhos de características ímpares. Numa época de globalização, com a uniformização de condutas e gostos, é maravilhoso encontrarmos os bons vinhos portugueses, os quais estão classificados em quatro níveis de qualidade, a saber:

Vinho de Mesa
Vinho mais simples, cuja produção pode ser feita em qualquer região do país, e que não se enquadra nas categorias mencionadas a seguir.

Vinho Regional
Vinho de qualidade superior ao vinho de mesa, produzido com, no mínimo, 85% de uvas provenientes da região especificada. Hoje existem muitos vinhos regionais de qualidade igual ou superior à de vinhos DOC, havendo inclusive alguns bons produtores que, por não concordarem com as regras impostas pela comissões reguladoras dessa categoria, passaram a rotular seus vinhos como regionais.

Vinho de Denominação de Origem Controlada (D.O.C.)
Teoricamente é a categoria de mais alto nível de qualidade e identifica o vinho produzido em região delimitada, sujeito a regras mais restritas quanto à procedência e variedades de uvas utilizadas, o método de vinificação, o teor alcoólico, o tempo de envelhecimento, etc. Equivale à AOC francesa, à DOC italiana e à DO espanhola.

Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.)

Para atender ao Mercado Comum Europeu foi criada a nomenclatura Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada (V.Q.P.R.D.) que engloba as IPR e as DOC. Também foram criadas denominações análogas para os vinhos espumantes e licorosos: V.E.Q.P.R.D. (Vinho Espumante de Qualidade Produzido em Região Determinada) e V.L.Q.P.R.D. (Vinho Licoroso de Qualidade Produzido em Região Determinada).

fonte: http://www.academiadovinho.com.br


 

1/2 Almadén Cabernet
Preço:
consulte


Saiba mais
1/2 Convento da Vila
Preço:
consulte


Saiba mais
1/2 Aurora Cabernet Sauvignon Varietal
Preço:
consulte


Saiba mais
1/2 Casillero Del Diablo
Preço:
consulte


Saiba mais
1/2 Grão Vasco
Preço:
consulte


Saiba mais
POLVO COZIDO À PORTUGUESA
A culinária Portuguesa apresenta alguns pratos exóticos e esse é um bom exemplo pela sua riqueza de sabores e sensações. Curiosidades MOLHO BÉCHAMELDiz a lenda que tal alquimia foi idealizada pelo marquês Louis de Béchameil (1630-1703), um financista francês , espec ...
Saiba mais

Acompanhamento,
sugestões de vinho:

- Masachs Cabernet Suavignon